29 janeiro 2008

INEM [2- 0] Bombeiros de Mafamude

Nem foi necessário ir a prolongamento. 2-0. O Sporting não pode fazer nada que vem logo o INEM copiar (tal como eu copiei isto do Jornal do Incrível).



Nota: E, já agora, o dos Carvalhos? Segundo fonte bem informada, o Ricardo Araújo Pereira não fechou o centro dos Carvalhos por causa dos meus filhos...

18 comentários:

m.camilo disse...

Por falar no 2-0 (sem + comentários):

In O Jogo de 29 de Janeiro de 2008
Afinal houve outro clássico
ALCIDES FREIRE


No país do faz de conta, lugar imaginário em que só existe um canal de televisão, a RTP Memória, vivem-se dias de enorme satisfação. A alegria não advém tanto do que o Sporting fez ao FC Porto, mas mais do que o Sporting deu também ao Benfica: a hipótese de voltar a sonhar, possibilidade que serve às mil maravilhas a quem necessita de esquecer a realidade. É exactamente de sonhos que se trata, sendo que neste caso dos vividos por Sporting e Benfica dá-se a particularidade de serem "sonhos de autor". Ao que parece jogaram-se dois clássicos na noite de domingo: o que deu a cores na Sport TV, dominado por um FC Porto a quem apenas faltou um Lucho de pontaria calibrada; e o que terá sido transmitido em circuito fechado e no qual a sorte foi elevada a modelo de jogo. Lê-se, ouve-se e fica-se com dúvidas de que o primeiro clássico existiu. Nesta realidade paralela habitam as aspirações dos rivais do FC Porto. Não apenas neste campeonato, mas em muitos campeonatos do passado, os suficientes para sustentarem a tese de que alguns andam a enganar a Segunda Circular, fazendo-a acreditar que assiste ao melhor e ao mais bem sucedido futebol de Portugal. Se o País fosse assim tão rural não haveria quem suspeitasse, nem uma alma mal informada que duvidasse que Rui Patrício come argentinos ao pequeno-almoço, que Lucho não jogou nada, que Miguel Veloso guardou o "El Comandante" num bolso ou que Lisandro só por sorte tem 13 golos à 17ª jornada. Só o Sporting não tem sorte. É tudo eficácia. E tudo isto leu-se em jornais.

r. disse...

Também encontrei esta perolazinha ontem nos vídeos do sapo ;)

Binha disse...

Olha que lata do carago!
Porque é que o tipo não escolheu locais mais perto como por exemplo a Buraca e a Pontinha?
É que nós na província não apreciamos brincadeiras com as nossas terras, quando abaixo de Coimbra é cada tiro cada melro.

m.camilo disse...

Como diria o filósofo "só os imbecis não têm preconceitos" mas, pessoalmente, não sinto qualquer mal-estar, pelo menos no que diz respeito a este assunto, com os nomes das localidades da região onde nasci e vivo (Porto e grande Porto), mas já começa a "incomodar-me" a utilização dos mesmos para construção de piadas com o intuito de aparolar ainda mais alguma imbecilidade recorrente da falta de cultura, não só no norte (como convém às vezes) mas em todo o país e que foi latente na notícia exaustivamente repetida entre o pobre coitado do "Bombeiro" e a "inteligente" telefonista do INEM.

Só de pensar que na região onde habitam e trabalham os Gato Fedorento há nomes de terras que não lembram ao diabo e que poderiam muito bem ser utilizadas com muito maior sucesso custa-me, um pouco, entender a razão da não utilização de nomes como: Buraca, Pontinha, Santa Engrácia, Alto do Pina, Perdigueira, Queijas, Funcheiras ou Alfornelos. Para não falar em: Coina (ou Covas de Coina), Baixa da Banheira, Arrotelas (não se arrotela que é feio), Lagobinha ou Gargolim, entre muitos outros.

É que no final do sketch de gosto muito duvidoso porque mal trabahado (é a minha opinião) foi repetido o nome de Mafamude de uma forma que considero achincalhante para apimentar, quiçá, a parolice da situação salvaguardando assim, alguma falta de piada de um texto, repito, mal trabalhado porque poderia ter sido muito melhor aproveitado. Houvesse vontade para isso dos Gato que, de uma forma inteligente, decidiram uma paragem sabática para novas investidas que espero reapareçam o mais depressa possível.

382 U disse...

Não leves tão a peito, Camilo. De um gajo que se assume como benfiquista (o outro não dizia que o pai era striper num bar gay, só para não dizer que era benfiquista?) também pode brincar com mafamude. Mas, como vingança, um dia escrevo um post sobre uma "excursão a Coina", ok?

m.camilo disse...

Bem hajas :)

Daniel disse...

"uma excursão a Coina": onde nos inscrevemos? Há lá vitela?

r. disse...

Claro que há nomes de terras bem piores, mas não me aqueçe nem arrefece que gozem com isso.
As duas pronúncias que mais se apanham são as do Norte e do Alentejo. Ok, acho bem, e acho engraçado.Pelo menos fiquei a saber que Mafamude existe!
Olha... preferia que tivesse sido com "as minhas terras" (paternas) Matança e Forninhos... Heim? Isso é que era!
Forninhos City... :D

m.camilo disse...

Péra aí! EXCURSÃO A COINA.....
Oh pá, grande ideia. Ainda por cima (salvo seja) não é muito longe de Rosário ('tão ver?). Para comer vitela não direi mas açambarcava-me a uns Secretos de Porco Preto que ele depois de morto não se deve importar muito...e terminavamos com umas tortinhas de Azeitão....hmmmmm....miam...miam

r. disse...

Mas será que esta gente só pensa em comer?????
:D

filipe m. disse...

Aparentemente... não.

Patricia Lousinha disse...

Mafamude é um mundo, oh almas! :)

r. disse...

Se têm bom estômago, sugiro-vos "O Rodinhas" em Sesimbra :) Uma tasquinha com bom vinho e umas entradas...

m.camilo disse...

Oh Patrícia, num desvies a cumbersa...faxavor!

O Gaiteiro disse...

Falaram em Comida?

m.camilo disse...

E vão cinco (5)

Patricia Lousinha disse...

E eu lá sou pessoa de desviar cumbersas... Em Mafamude também se come muito bem, ora!

m.camilo disse...

Ah....mundo gastronómico....tá bem!
Mas para comer em Mafamude não é necessário organizar excursão.