01 agosto 2007

...ó caliente, como agua de la fuente...

A volta do homem dos ayayayaya.
Reparem bem no estilo do "men" a segurar a orelha (na altura a Nokia ainda se dedicava à produção de pneus). E os bancos de de "bar de canto" que infestavam qq apartamento ou chalet português nos idos 80.
Mas mais importante, as semelhanças com a minha pessoa (apesar de eu só usar auriculares Bluetooth). Depois as pessoas admiravam-se de o confundirem comigo e lhe pedirem: "Ó 382u, dê-me um autógrafo!".
Pronto, já repararam que esta é uma homenagem a mim. Mas não só. É também pró Felix, prá Franqueira e prá Gonzaga
Pró Felix porque o consegui irritar, numa infindável viagem de Barcelona para o Porto, com a minha melodiosa voz a gritar "frio, frio...", na esperança de ganhar um ar condicionado novo (ou velho. O Citroen AX só trazia chaufagem e fumo de cigarro de origem).
Prá Franqueira e prá Gonzaga pq me viram cantar este hino à meteorologia (não, não foi o "burbujas de amor"), a cores e ao vivo. E que bem que eu cantava...
Penso que haverá um filme desse marcante episódio do verão quente (Abril) de 96! A quem o disponibilizar será prestada uma merecida homenagem.

4 comentários:

cristina amil disse...

N quero imaginar o que "consegui irritar" podera significar... levou a loucura? Desespero total?...
Pego no iRosario e peço que o proximo video nao seja o seu a cantar..

João "Jordi" Félix disse...

O verão Quente foi em 93 mas para o caso... isto era quando passavamos para rádio espanhola. O rádio era um TOPSON, o que já de si diz muito (que mente brilhante e selectiva tenho para me lembrar de certas coisas)... o pior era a única cassete que havia no carro, Sting, que passou 382 vezes no mínimo. Essa sim tirava-me do sério. Mas o que me irritou (#@%*Grrrr) não foi nada disto... Ainda hoje quando vejo um gajo chamado Jordi apetece-me despejar-lhe um balde de 382u pela cabeça abaixo. Esqueci-me de falar disto ao meu psicólogo mas dia 24 vou-lhe trocar as voltas de tal maneira com esta história que vai ser ele que me vai começar a pagar. Quanto ao filme, deve estar em casa dos meus pais (o meu ecocentro), no balde de "Legos" forrado a papel de parede . Eu encontro-o!
Já agora:
"É amanhã(hoje) dia 1 de Agosto e tudo em mim é um fogo posto
Sacola ás costas, cantante na mão Enterro os pés no calor do chão..."

382 u disse...

em 93 foi a primavera (agosto) marcelista! o filme, a existir, é da República Dominicana e é, confirmadissomo, de 1996.

João disse...

Pois... eu e a minha megalómania... Bastou aparecer " pró félix " e eu achei que era tudo comigo, eu num pedestal e uma coroa de louros, acompanhado de homenagens, dedicatórias, e choros vários! De qualquer forma também tenho um filme, registe-se, daí que... OK, Ok, não consegui descodificar convenientemente a bela prosa!!